Estatuto Editorial & Ficha Técnica

Sala de S. Pedro, Biblioteca Geral, Universidade de Coimbra Sala de S. Pedro, Biblioteca Geral, Universidade de Coimbra
Clique aqui para consultar o pdf
Visitas:167 Hoje: 2

Estatuto Editorial

  1. Publicação que visa fundamentalmente ser uma unidade de intervenção e veículo de comunicação da SHIP com os seus associados e com a sociedade civil.
  2. A exigência de rigor e credibilidade são imperativos e responsabilidades da direcção;
  3. Propõe-se publicar quaisquer trabalhos conducentes aos objectivos da SHIP, expressos estatutariamente;
  4. À redacção compete qualquer eventual informação, deixando à responsabilidade dos respectivos autores todos os trabalhos de análise, estudo, ensaio, comentário, artigo de opinião, etc., devidamente assinados com o nome próprio. Não são aceites pseudónimos ou iniciais;
  5. A reprodução total ou parcial do material publicado carece de autorização prévia do autor respectivo e da direcção da revista;
  6. A direcção reserva-se o direito de sugerir quaisquer alterações aos trabalhos, por razões de paginação ou outras, bem como de proceder à revisão literária e ortográfica dos mesmos;
  7. A auto-sustentabilidade não só na elaboração como no financiamento é um objectivo, pelo que a revista poderá inserir publicidade ou informação dirigida, desde que se enquadre nos objectivos da SHIP.


Isenção de Responsabilidade

Os conteúdos publicados são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. As opiniões, posições e interpretações expressas em cada artigo, estudo ou ensaio vinculam apenas os respectivos autores e não traduzem necessariamente a opinião dos demais autores da revista INDEPENDÊNCIA, nem da sua proprietária e da Direcção.

Ficha Técnica

Nome: Independência
Director: José Ribeiro e Castro
Subdirector: Ana Maria Proserpio
Editor e Proprietário: Sociedade Histórica da Independência de Portugal. Palácio da Independência. Largo de São Domingos, n.º 11 1150-320 LISBOA
Conselho Editorial: Annabela Rita, Isabel Drumond Braga, José Pinho Neno, Michel Roncon Santos, Paulo Drumond Braga, Renato Epifânio.
Membros da Direcção: José Ribeiro e Castro. Gustavo Mesquita Guimarães. Margarida Silva-Gonçalves Neto. Jorge Paiva e Pona. António Mexia de Almeida.
Sede da Redacção: Palácio da Independência. Largo de São Domingos, n.º 11 1150-320 LISBOA
Design e Estrutura: PDF e Layout da Página Web, baseados respetivamente nos Plugins Nopea Media e no Tema Hive.
N.º de registo na ERC: 127961
N.º de Registo de Pessoa Colectiva: 500875294
Correio electrónico: geral@revistaindependencia.pt
Site: https://revistaindependencia.pt

Legenda da capa: O átrio da Catedral de Zamora acolheu a recriação histórica da investidura como cavaleiro do primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. Um marco que teve lugar na Catedral de Zamora no domingo de Pentecostes de 1125 e que foi revivido em 19 de Maio de 2024 (domingo de Pentecostes), graças à organização do Centro de Iniciativas Turísticas (CIT) de Zamora e municípios vizinhos. Um actor muito jovem interpretou o jovem Afonso Henriques, aos 15 anos de idade, armando-se a si mesmo cavaleiro, com encenação impecável, graças aos grupos de teatro de Zamora, “Juan del Enzina” e “Natus”. Além de muitos zamoranos, assistiram dirigentes da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, de Lisboa, e da Grã Ordem Afonsina, associação cultural de Guimarães. Este evento inseriu-se numa iniciativa mais alargada das Fundación Rey Afonso Henriques (Zamora) e Grã Ordem Afonsina (Guimarães), assim como nos preparativos da comemoração dos 900 anos de Portugal, programa definido e desenvolvido pela Sociedade Histórica da Independência de Portugal. Pode ser visto na íntegra, no YouTube, em https://youtu.be/58pfZ6QIidw. Zamora, 19 de Maio de 2024

Créditos fotográficos: Carlos Morais da Silva/CML, #quebeloeomeupais #quelindoeportugal Mestre António Homem Cardoso, José Ribeiro e Castro, Michel Roncon Santos, Tó Homem Cardoso, Juvenália Oliveira, Inês Mendonça, Hugo Figueiredo, Rui Cunha, Florentino Bernardes Franco, Lúcia Duarte, António Guerra, Heloísa Seixas, Manuel Mota e António Vieira da Silva.